ESPAÇO DE CULTURA

ESPAÇO DE CULTURA

domingo, 12 de março de 2017

A SEGUIR:

VARAL POÉTICO DO
DIA INTERNACIONAL DA MULHER



MULHER     MODERNA

A paisagem é de metal sobre a ponte  Rio – Niterói:
 visualiza-se um colar de rubis
 desenhado pelas lanternas dos  automóveis   e  coletivos.
Aço
Concreto
 Mares
 mulheres ...
 na paisagem metálica  urbana.
 Sirenes,
 buzinas,
trancos.
Lá vão elas, Amazonas.
 Cabelos encharcados
 pela chuva,
 desgrenhados,
 frisados,
 descolorados- tanto faz - não importa.
 Voltam  do trabalho, ou de resoluções  do dia a dia.
Sempre dengosas vitoriosas.
 São sempre assim:
 empinam o bum – bum!
Apertam os seios.
Levantam os ombros-   Tão nem aí!!!
(Edel Costa)





TEM QUEM QUEIRA


Não nasci pra ser Amélia,
Nem tão pouco empregada
Se você casar comigo
Vai ter que me dar mesada.

Preciso de roupa boa,
Bons sapatos, maquiagem.
Adoro ficar à toa,
Gastar dinheiro em viagem.
Eu nasci prá ser patroa,
Comandar  a criadagem.

Sou do tipo de mulher.
Bem bonita e faceira,
Se você não me quiser,
Tem sempre alguém que me queira

Também quero receber carinho,
Em casa ser  uma princesa
Bastante paparicada.
Trabalhar, nem um pouquinho,
Não vou cansar minha beleza,
Nem estragar minha pele aveludada.

Se quiser ficar comigo,
Tem que ser desta maneira.
Pois já falei, meu amigo:
SE NÃO QUISER,
TEM QUEM QUEIRA.
(Lenir Moura)